Top

Tipologia: Ana Romãozinho na Casa Amarela – Galeria Municipal de Castelo Branco

A Casa Amarela – Galeria Municipal de Castelo Branco recebe a mais recente exposição individual de Ana Romãozinho, Tipologia, inaugurada no passado dia 17 de outubro.

O reconhecimento do espaço enquanto detentor de memória da sua habitação, enquanto cenário vivo que integra a vivência humana, marca o início do pensamento da artista sobre a exposição. Ana Romãozinho propõe uma reinterpretação do próprio espaço, criando uma narrativa plástica sobre a «tipologia» da Casa Amarela. Cada divisão, uma peça de um percurso expositivo. Cada peça, um desdobramento daquilo que poderá ser a interpretação da habitação ou ocupação da Casa.

«Pintaram-se paredes, pregaram-se pregos e juntaram-se as coisas por afinidade, como costumam fazer as demais espécies que habitam lugares. Contam-se quatro divisões: a sala amarela; o quarto rosa-e-azul; o jardim, naturalmente verde; e também o estúdio», escreve Romãozinho sobre Tipologia. A sala desenvolve-se em torno da ideia do coletivo e da experiência partilhada. O quarto rosa-e-azul assume um papel de isolamento introspetivo – um espaço separado, de reclusão. O jardim, verde, manifesta a necessidade de inserção humana na natureza. Por fim, o estúdio, descrito pela artista como o «lugar primeiro, que guarda o início das coisas».

Com um conceito de jogo, recorrentemente utilizado no trabalho da artista e jogado pelo público, esta exposição propõe uma experiência que tem por base o conceito de casa. Qual o papel de cada divisão? Que diálogo estabelecem estas divisões entre si? Que diálogo estabelecem as peças apresentadas com espaço em que estão inseridas, seja o espaço da divisão da casa ou da casa enquanto um conjunto de divisões? A artista apresenta uma exposição pensada para ser habitada pelos objetos expostos. O espaço não se abstém. A artista propõe uma exploração do espaço que potencia não só a exposição de obras posteriormente adicionadas ao ambiente, mas o próprio pensamento sobre estas obras. «Neste apartamento moram objetos e é para servir as necessidades desses mesmos inquilinos que se remodelou o piso», escreve Romãozinho.

Tipologia está patente na Casa Amarela – Galeria Municipal de Castelo Branco até 9 de janeiro.

Doutoranda de Filosofia na Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Católica Portuguesa de Braga, é mestre em Crítica Curadoria e Teorias da Arte pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa e licenciada em Artes Plásticas – Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Em 2018 lança o primeiro número da revista Dose da qual é cofundadora e editora, e em 2020 funda o espaço de estúdio para artistas o.estúdio no Bonfim, Porto. Trabalha atualmente como artista plástica, curadora freelancer e escritora, tendo já contribuído com artigos para diversas publicações.

Subscreva a nossa newsletter!


Aceito a Política de Privacidade

Assine a Umbigo

4 números > €25

(portes incluídos para Portugal)