Top

La Biennale de Momon 2021

La Biennale de Momon é um projeto que procura refletir as mutações e mudanças no tempo e espaço da pequena aldeia de Maumont, no sudoeste francês. É uma tentativa de compreender as atmosferas que se perderam, as vivências locais, e as que se transformaram por força do abandono, da globalização, dos êxodos.

Por força da pandemia, a bienal ensaia um registo online sobre a intangibilidade da matéria artística, em tudo condizente com os tempos que correm que obrigam a um esforço de imaginação e descentralização digitais.

São nove os artistas participantes, cujos trabalhos são expostos num jardim virtual, neutro, desenhado por Maya Rettelbach e que constitui simultaneamente a página do evento. Muitos são projetos sobre esse continuum cambiante, inesgotável e sempre fértil presente tanto nas grandes como nas pequenas escalas, sobre a ausência, a presença possível em fotografias, vídeos e hipertextos, e criação sobre territórios com passados bem delineados nas paisagens.

Susana Mendes Silva é uma das artistas selecionadas e relata a sua experiência num breve texto sintomático da produção artística em tempos de crise, de confinamento e de práticas inusuais. Um depoimento que reitera a reflexão sobre o sistema global da arte e de como este se terá de adaptar às novas exigências de exposição, visualização e sociabilização.

La Biennale de Momom conta com a participação de Sarah Boulton, Marc Buchy, Joan Heemskerk, Frans van Lent, Susana Mendes Silva, Josh Schwebel, Lisa Skuret, Elia Torrecilla e Martine Viale, e foi organizada por Frans van Lent. Dia 13 de fevereiro, às 18h (hora portuguesa) haverá um evento público através da plataforma Zoom.

Assine a Umbigo

4 números > €24

(portes incluídos para Portugal)