Top

Arte em Quarentena — Nuno Sousa Vieira

A UMBIGO convidou vários artistas a refletir sobre a era em que estamos a viver e a pensar a sua produção artística em tempos de quarentena.

Projeto da autoria do artista Nuno Sousa Vieira.

Nuno Sousa Vieira, Memorial, 2011/2020

No final de 2011 apresentei no Pavilhão Branco – Museu da Cidade de Lisboa a exposição Somos nós que mudamos quando tomamos efetivamente conhecimento do outro.

O conjunto de obras que foram desenvolvidas para habitarem três das quatro salas que compõem o edifício, não foram instaladas nos espaços para os quais tinham sido projetas, tendo permanecido montadas no meu ateliê em Leiria durante todo o tempo da exposição. Em sua representação, desenvolvi três obras, intituladas Memorial que, por delegação das obras iniciais, ocuparam e representaram-nas durante toda a exposição, nas três salas do espaço expositivo.

Estas obras Memorial #1, Memorial #2, Memorial #3, eram compostas, cada uma delas, por uma cadeira de escritório do meu ateliê sobre a qual estavam pousadas as folhas de sala. Elas informavam sobre a localização das obras que estavam a ser representadas, bem como facultavam todas as informações que compõem uma tabela de obra. Para além disso, para cada uma das obras ausentes, uma ecphrazis descrevia-a retoricamente.

Para este projeto Arte em Quarentema, resolvi recuperar e apresentar estas obras que, antevendo o que nos sucede neste preciso momento, representaram, na exposição, as obras que permaneceram em quarentena no seu lugar original – O ateliê. Por outro lado, este desconforto e angústia, de não poder sair, justifica, a vontade de encontrar um mecanismo que nos represente. A Arte em Quarentena, promovido pela UMBIGO, é sem dúvida um desses mecanismos e no fundo este projeto apresenta-se como uma tautologia da nossa própria condição.

Memorial #1

Memorial #2

Memorial #3

Subscreva a nossa newsletter!


Aceito a Política de Privacidade

Assine a Umbigo

4 números > €24

(portes incluídos para Portugal)