MODA E BELEZA

logo_facebook logo_twitter logo_tumblr logo_instagram 

  • none
  • none
  • none
  • none
  • none
  • none
  • none
  • none
  • none

Fotografias: Portugal Fashion.

Durante quatro dias, o primeiro em Lisboa e os restantes no Porto, foram apresentadas no Portugal Fashion as propostas dos criadores nacionais, e não só, para o outono e inverno de 2016 e 2017.

No primeiro dia, do evento no Porto, os desfiles decorreram no CEIIA – Centro para a Excelência e Inovação na Indústria Automóvel, onde decorreu os desfiles de Júlio Torcato, Pedro Pedro e Hugo Costa. Este último levou metamorphosis uma coleção inspirada na mudança e maturidade, em que os tecidos clássicos se relacionam com aplicações e estilos modernos, apostando-se em cores neutras e discretas como o branco, o preto, o nude e o cinzento.

Hugo Costa
Hugo Costa

No segundo dia Carla Pontes e Mafalda Fonseca estrearam-se no calendário principal depois de estarem, nos anos anteriores, na plataforma Bloom. Mafalda Fonseca mostrou, mais uma vez, o porque de ser uma “it girl” do design de moda masculina. A mistura é o lema da coleção onde formas geométricas se cruzam com diferentes tipos de tecidos como a pele, a lã, as malhas e veludos formando texturas e saliências nas peças de vestuário.

Mafalda Fonseca
Mafalda Fonseca

Sara Marques, que já colaborou com os Marques´Almeida, vencedores do prémio internacional LVMH PRIZE em 2015, apresentou no espaço BLOOM a sua coleção. A criadora portuense recorreu a materiais naturais e tradicionais como as lãs e as fazendas, aplicando cortes oversized e descontraídos.

Sara Marques
Sara Marques

Carlos Gil e Miguel Vieira fecharam o terceiro dia de moda na Alfândega do Porto. O primeiro levou eclectic, com looks sportswear chic, em que o nerd, o clássico e o vintage se fundem com padrões, pelos, rendas e algumas peças ou pormenores shining sobrepostos em pyjama dresses, que traduziram à letra o nome da coleção.

Carlos Gil
Carlos Gil

Miguel Vieira trouxe "cor" à passerelle, ligando as cores aos estados de espírito, com uma coleção contida, mas elegante e segura. Para a mulher usou linhas estruturadas e volumosas e para o homem fatos e calças com um corte astuto conjugados com lenços florais.

Miguel Vieira
Miguel Vieira

Nuno Baltazar foi buscar inspiração, para a sua nova coleção, nas personagens interpretadas por Jessica Lange, na série americana de terror-drama American Horror Story, criada e produzida por Ryan Murphy e Brad Falchuk. De nome circus a coleção apresentou diferentes coordenados, em que os comprimentos, as texturas e as cores são múltiplas. A escolha das cores incidiu sobre o preto, o marfim, o musgo, o mostarda e o vermelho sangue. Destacou-se ainda a dicotomia das cinturas marcadas e estruturadas com as peças fluídas, com detalhes couture.

Nuno Baltazar
Nuno Baltazar

A marca KLAR, com assinatura conjunta de três designs, concebeu a sobre as suas propostas, para o inverno de 2017, com uma influência aberta dos millenial, ou geração y, e um pensamento ecológico. Os criadores repensaram peças básicas, aplicando graffitis e tags e reutilizaram e reciclaram materiais como o falso couro, o veludo e colares com nervuras recolhidos de lojas e fábricas fechadas.

Klar
Klar

As marcas Vicri, Lion of Porshes e Dielmar fecharam a noite de sábado, e último dia do Portugal Fashion, que contou ainda com o regresso de Alexandra Moura e a estreia da marca Pé de Chumbo. Destaca-se ainda a parceria com a Mozambique Fashion Week, em que os designers Omar Adelino e Shaazia Adam e a marca Ideias a Metro apresentaram as suas coleções pela primeira vez, no evento.

ARTIGOS RELACIONADOS

Moda e Beleza

Newsletter

Subscreva-me para o mantermos actualizado: