MÚSICA

  • none
  • none
  • none
  • none
  • none
  • none

Fotografias: Milhões de Festa.

No meio do recinto e dar de caras com uns matulões loiros. Aproximar e a surpresa ser ainda maior, são os Graveyard, banda sueca a confraternizar com os espectadores antes de subirem ao palco. Esta é somente uma das muitas estórias que André Forte, Milhões de Festa, poderia contar-nos. Mas há mais, o final de tarde quando a desmontagem já vai longa, meia dúzia de futuros craques jogam à bola em campo improvisado. Nada de especial interesse, não fosse um deles ser El Guincho. Ou ainda, e apesar de ser vegetariano, ficar maravilhado com uma ida ao Xispes, Barcelinhos, e a famosa sandes de carne do tamanho de uma mesa. São as suas recordações, mas poderiam ser a de tantos outros que já fazem deste festival romaria anual. O Milhões, termo carinhosamente usado por todos, vai marcando posição de destaque no panorama musical e apresenta-se como das alternativas mais válidas para quem longe de fazer deste tipo de acontecimentos evento se preocupa realmente com música e em conhecer novas bandas.

Milhoes2014-1-8

Por aqui se pode compreender muito do que é, e neste contexto faz todo o sentido evocar o verbo ser ou mesmo sentir, este festival. Empreendimento de amigos, com amigos e para amigos. Não é slogan, é história. Mas sem medo de recorrer a imagem publicitária – é história que vem de longe. Começa no Porto com somente 4 bandas, segue-se a 2ª edição em Braga e a partir da 3ª definitivamente em Barcelos. É história de amigos sem dúvida, das primeiras centenas aos quase cinco mil que se esperam para este ano. É, igualmente, a história de um ano de trabalho, de uma estrutura que se vai consolidando, e não somente na promoção de concertos, a Lovers & Lollypops. É, e muito, história de resistência, saber crescer sem desvirtuar. Conviver com apoios institucionais (CM Barcelos) com o de empresas privadas (Vodafone FM) sem nunca esquecer as raízes, a música, mas acima de tudo uma confraternização gigante. Uma tainada.

Milhoes2014-1-7

Se corrector ortográfico não reconhece grafia, pelo menos quem já a viveu, diz que nunca mais a esquece – A Taina. É nome de palco, onde já no dia 24 se pode ver Rodrigo Amado Motion Trio, Alek Rein ou Putan Club. Mas Taina que é Taina tem de ser em grande. Na famosa piscina, à tarde e com programação a cargo da Redbull; ou à noite, no palco Vodafone FM – The Glockenwise, o nosso conhecido e sempre em registo de tufão de Verão La Flama Blanca, Sensible Soccers ou ainda Sequin e no Palco Milhões com Earthless, Boogarins, Flamingods ou High On Fire. Enumeração impossível. A oferta é variada, farta e a bom preço, não nos encontrássemos a norte. E sobretudo, sem atropelos, sem confusões, sem filas ou multidões cercadas por arame.

A Umbigo lá estará para relatar como foi cada um dos concertos, como se estabelece a relação entre a cidade e o festival, para tentar saber mais sobre o boom das bandas de Barcelos. Não podíamos ficar indiferentes a tamanho convite. E vocês?

Milhões de Festa (7ª edição), Barcelos, 24 – 27 de Julho de 2014

ARTIGOS RELACIONADOS

Música

Newsletter

Subscreva-me para o mantermos actualizado: