NOTAS SOLTAS

  • none
  • none
  • none
  • none
  • none
  • none

E se em vez de oferecer um anel, oferecer um livro pessoal e personalizado? Muitas vezes temos a ideia de que a nossa vida daria um filme. Sandra Nobre agarrou nessa ideia e ao invés de fazer um filme pegou no conceito de imortalizar a vida ou história de alguém ao longo de um livro. São as Short Stories, livros únicos e feitos à medida de cada personalidade, um projecto que iniciou em Janeiro de 2013.

“Antigamente as famílias tinham os talheres de prata gravados com as suas iniciais e o conceito acaba por ser idêntico. O livro pertence àquela pessoa, não faz sentido oferecê-lo a outra e sim que passe de geração em geração”, contou. As histórias não são ficcionadas, Sandra recolhe a informação e a ideia é que sejam o mais reais possível. Geralmente são livros que as pessoas lhe pedem para oferecer no aniversário ou como pedido ou oferta de aniversário de casamento.

O livro divide-se em duas partes, a história com cerca de 20 páginas e a parte final composta por fotografias, como se de um álbum do antigamente se tratasse. “Hoje em dia, com os telemóveis,deixámos de revelar as fotografias e muitas vezes acabamos por perdê-las”, contou. As pessoas enviam-lhe uma selecção de imagens que Sandra revela em formato Polaroid a preto e branco “e tento através delas contar uma história”. Na composição usa os cantinhos que se usavam outrora nos álbuns e seguidamente entrega o livro lacrado. “Acho que tem que ser um momento de partilha entre quem encomenda e vai receber”.

Também a concepção física é fundamental e indissociável do projecto. Apaixonada por papel Sandra é muito exigente e tem uma parceria com a Fedrigoni (papéis italianos de marcas de luxo internacionais) que usa na capa. Para a parte final trabalha com um encadernador profissional e com um dourador, que faz os títulos ao método do antigamente. “Está a ser muito giro trabalhar com pessoas de uma geração diferente da minha”.

Não é só nos Filmes

São várias as histórias que envolvem estas “estórias” e Sandra já teve casos em que lhe encomendaram um livro como pedido de casamento e seguidamente recebeu um ramo de flores com um cartão que dizia “obrigada, ela aceitou”. Através de uma encomenda do neto escreveu também a história de uma senhora de 85 anos, e já chegou a fazer o livro de uma mãe, doente terminal, para que o filho nunca se esqueça dela. “Para mim é uma história de amor no seu estado mais puro”, contou.

A história mais cinematográfica com que se debateu foi a do casal Susana e Mark. Viviam na Alemanha, onde nasceram, cresceram e estudaram. Aos 14 anos Mark ganhou coragem e pediu-a em namoro, pedido que ela recusou pelo facto de serem muito novos. Ele insistiu, mas ela respondeu negativamente dizendo que não se preocupasse pois um dia casaria com ele. Os anos passaram, Mark ficou a viver na Alemanha, Susana veio para Portugal trabalhar como enfermeira no hospital de Portimão. Entretanto durante um Verão, Susana encontrou a irmã de Mark nas urgências do Hospital e soube assim que ele estava em Portimão de férias. A irmã sugeriu que jantassem juntos. Susana estava em processo de divórcio e no jantar o seu coração disparou. No final ele disse-lhe ter muita pena de não ter casado com ela. Mark passou um mês de férias no Algarve, encontraram-se algumas vezes e ela entretanto escreveu-lhe uma carta que enviou pelos bombeiros com carácter de urgência. Ele só a leu no avião e na carta ela dizia que gostava dele pedindo-lhe que não se fosse embora. “Passado um mês ele ligou-lhe dizendo que tinha ido apenas resolver a vida e que estava a caminho do Algarve para ficar com ela. Susana encomendou-me o livro para oferecer a Mark como presente de casamento”.

Os livros existem em três categorias: My Short Story with Love, My Short Story Before I Grow up, My Short Story Somewhere e têm um valor a partir dos 250 euros.

Notas Soltas

Newsletter

Subscreva-me para o mantermos actualizado: