DIÁRIOS DO UMBIGO

  • none

É muitas vezes apelidado como um ”fruto de combate” e, por isso, nunca me esqueço de a incluir na lista de compras.

A primeira razão é a óbvia: não dá trabalho nenhum e mesmo que saia de casa a correr, envolvida na maior “preguicite” do século, não ficarei certamente em jejum. A outra é que, dada a sua composição, é um fruto extremamente rico; passo a explicar:

– Se for consumida antes de praticar desporto, a capacidade de dar um “input” energético é enorme, pois é uma bomba no que toca à quantidade de fibras (frutose, sacarose e glicose ) que contém, as quais são rapidamente assimilados pelo organismo.

– Se for consumida após a prática desportiva é um óptimo reconstrutor muscular, na prevenção das cãibras, por exemplo.

As vantagens deste fruto não se ficam por aqui. Em linhas gerais posso garantir que é óptimo para: regular da tensão feminina, vulgarmente designada por “tpm”; para combater a depressão; na prevenção da anemia, devido ao seu índice de ferro muito elevado; evitar uma pressão arterial muito alta; no combate à ressaca após um momento de excessos. A única desvantagem parece-me ser a sua dose glicémica, pelo que deverá ser consumida em moderação por pessoas com diabetes.

A receita de hoje deve-se ao facto de a nossa fruta estar já em fase de amadurecimento acelerado e eu, sem saber o que fazer com ela, consultei umas receitas. De repente já tinha as mangas arregaçadas, pronta para deitar “mãos à obra”.

Crumble de banana e côco
Receita para 6 pessoas

150 g de açúcar
90 g de côco
75 g de farinha de trigo
135 g de manteiga
6 bananas (equivalente a 600grs)
12 ml de sumo de limão
20 g de açúcar amarelo

Pré aquecer o forno a 180º. Cortar as bananas às rodelas. Numa taça misturar bem a banana, o sumo de limão e o açúcar amarelo e colocar de parte. Numa outra taça misturar o açúcar, côco e a farinha. Adicionar a manteiga em cubos pequenos com a ponta dos dedos até se formar uns grânulos pequenos. Colocar a banana numa forma própria para levar ao forno, um pyrex por exemplo, e colocar a massa por cima. Levar ao forno a cozer durante de 25 a 30 minutos, esta cozedura vai fazer com que a mistura da massa com o “xarope” e banana se funda, e quando estiver com um aspecto dourado pode retirar e servir morno.

Pode enfeitar com pêssegos ou com uma bola de gelado de sabor “neutro”.

Bom apetite!

ARTIGOS RELACIONADOS

Diários do Umbigo

Newsletter

Subscreva-me para o mantermos actualizado: