DIÁRIOS DO UMBIGO

  • none
  • none

Estamos em pleno Outono. Se quisermos traduzir esta quadra num alimento, qual é o primeiro que nos surge? Inevitavelmente a abóbora. Não só pelo seu tamanho, mas por toda a simbologia que a ela está associada, uma delas a importação do Halloween para a nossa cultura.

Reconheço que muitas vezes olho para ela de lado, devido a um episódio que vivi quando miúda ao decidir fazer compota. Nunca mais acabava de encher frascos, pois a medida que me foi dada: 1kg de açúcar para 1kg de fruta, foi para mim um verdadeiro pesadelo. A abóbora é rica em água e o açúcar por si só não engrossa a calda. Foram meses a fio a ingerir compota a várias horas do dia.

No que toca a propriedades, o seu tamanho faz jus às suas capacidades/benefícios. É rica em antioxidantes, vitaminas A,B e C, é diurética, fortificante, refrescante e fortalece a visão. Nas aplicações culinárias pode ser aproveitada em sopas, purés, compotas ou bolos.

Creme de Abóbora com noz-moscada e cominhos

600 grs de abóbora
2 batatas
1 cebola
2 colheres de sopa de azeite
1 cubo de caldo de legumes
1 lt de água a ferver
sal, noz-moscada e cominhos qb

Descasque a abóbora e as batatas. Limpe a abóbora de pevides e filamentos e corte-a em pedaços pequenos tal como as batatas;
Pique a cebola grosseiramente e coloque-a numa panela com azeite. Leve ao lume até estalar;
Deite a abóbora, o caldo de legumes e a água a ferver;
Deixe cozer a sopa durante uns 20 minutos e depois passe a varinha mágica até formar um puré;
Tempere com sal e sirva cada dose (4  +/-) polvilhada com noz-moscada e cominhos;
Pode colocar uns croutons no prato que fica sempre bem.

Bom apetite!

Diários do Umbigo

Newsletter

Subscreva-me para o mantermos actualizado: