MÚSICA

  • none
por

A partir do próximo dia 1 de Julho vai estar à venda o CD da cantora Gisela João.

Até chegar ao resultado final (disco nos escaparates das lojas) Gisela passou por toda uma panóplia de experiências, estórias e emoções diversas. Aqui deixamos um relato contado pela própria que vai desde a sua infância, vivências e ansiedades até à concretização do sonho: o disco!

"Eu canto desde o tempo em que ainda gostava de saltar à corda, jogar ao elástico, comer pão com tulicreme e beber caprisone, mas a verdade é que só há três anos atrás é que comecei a acreditar na possibilidade de gravar um disco... gravar um disco, só.

Fui cantando e fazendo amigos/fãs pela minha vida fora que sempre acreditaram bem mais do que eu no que eu poderia vir a fazer com aquilo que mais gosto de dar ás pessoas – MÚSICA!

Quando comecei a pensar a sério no assunto, porque a equipa estava formada e estava decidido, comecei a ter comichões... comecei a ter crises de nervos... comecei a ter vontade de comer este mundo e o outro... a ter ataques de choro... a desatar a resmungar por tudo e por nada... a querer ficar sozinha... a cozinhar desenfreadamente... basicamente, a inventar cenas para me ocupar porque cada vez que me sentava para pensar no que ia gravar: que músicas, que letras, o porquê das escolhas... aiii! A vontade era de correr até a conchichina e por lá ficar a viver escondida no meio das ervas.

Depois pensei: caraças é o meu trabalho, a única coisa que tenho de fazer é FAZER... pôr as mãozinhas a trabalhar, o coração aperaltado cá em cima, a cabeça no lugar e os sentidos à flor da pele.

A coisa foi saindo, tinha quase 40 músicas escolhidas e, ao fazer a selecção, chorava para me despedir de algumas.

Eu sei que falo muitas vezes da minha avó, mas ela gosta e eu também... sempre me disse que para fazermos as coisas bem feitas elas têm de vir do coração e eu aprendi... ponho o coração em tudo o que faço... e foi assim que comecei a escolher as músicas e os poemas.

Eu tenho nervos porque tenho medos... mas pensando bem quem não tem? Eu tenho sangue nas veias e quem tem sangue nas veias tem medo também.

Eu canto porque AMO cantar para mim, porque me faz bem... mas canto para as pessoas, para as fazer sentir coisinhas dentro do peito e as levar a viajar sem sair do lugar... tentar amenizar as agruras do dia a dia e levantar os pelinhos dos braços.

Já estou aqui toda baralhada nas lágrimas e nem sei o que mais escrever porque já me perdi...

Basicamente queria partilhar a minha novidade.

o meu filho está quase a nascer – eu sei que ninguém reparou na barriguinha pois eu cá sou uma moça discreta.

Espero que gostem...

Esta cena foi feita a pensar em vocês...

Para me terem sempre...

Juntinho a vocês..."

Gisela João

Gisela-2

ARTIGOS RELACIONADOS

Música

Newsletter

Subscreva-me para o mantermos actualizado: