DIÁRIOS DO UMBIGO

  • none

Fotografias: Denise Cunha Silva

Domingo + Belém + Stockmarket + início do mês. Tenho grande admiração por quartetos, sobretudo aquele que é composto por John Coltrane + McCoy Tyner + Jimmy Garrison + Elvin Jones e nos deliciam com temas como Afro blue; mas a esta conjugação de factores torço o nariz. Mesmo assim! Pego na bicicleta e com o Tour de France dos Kraftwerk como banda sonora e motivação visual, lá vou.

1ª etapa - Stockmarket. Verifico agenda. Não terei voltado ao célebre primeiro de Maio de 2012?! Não estarei à porta de um Pingo Doce?! Ok, exagero. São quinze pessoas à porta e outras tantas a sair cheias de sacos. Se encurtei noite de Sábado não foi decididamente para isto. Olho em volta. Sensação que este bairro se está a transformar num parque temático com edifícios no meio. Desconfio que os vizinhos se conhecem pelas matrículas, ou antes de se cumprimentarem, dizem: “Importa-se de retirar o seu carro é que está a bloquear o meu??!!”. Rggghhh, noite de Sábado mais curta, manhã de Domingo arruinada. Bem, não é bem assim.

2ª etapa – O Mercado do CCB – Novo & Antigo. Tentativa de animação da praça interior do edifício bem conseguida para divulgação de peças de jovens designers, produtos gourmet e gastronomia regional. Destaque para o desconto de 30% no preço dos bilhetes para os espectáculos do mês. Mick Harvey, dia 23, já cá canta. Mais animado, não só trauteio Out of time man, como me aventuro a entrar na loja. Preços entre os 3 e os 10 euros nas edições de arte do CCB. Nova compra: Nuno Cera - Fantasmas, 5 euros.

2

3ª etapa – Centro Comercial do Restelo. Lição in loco de arquitectura moderna. Projectado por Raul Chorão Ramalho e azulejos, na decoração das fachadas, de Querubim Lapa. Finalmente e felizmente, recentemente classificado como Monumento de Interesse Público. Ambiente tranquilo e vontade de saborear o melhor palmier de Lisboa. Exacto, o da Confeitaria Restelo. Do Careca! Do Careca! Tudo o que de bom se faz na gastronomia/doçaria remete para nuances fisionómicas. Quantas tascas do Gordo ou do Careca conhecem? Come-se mal em alguma delas?

4ª etapa – A pequena escala. Visita à Travessa da Ermida (www.travessadaermida.com) e projecção vídeo de As far as I can see de Rui Calçada Bastos. O silêncio da antiga capela abraça-me. De seguida, visita à Estação Fluvial de Belém. Outro exemplo de arquitectura moderna, projectada por F. Caetano de Carvalho. Por último, e depois de largas voltas, largo petisco. Caracóis no Clube Sportivo de Pedrouços. Preço muito convidativo, imperial borbulhante e climatização natural na esplanada.

3

Sinto-me bem. Que bom ter invertido a marcha. Deixar a monumentalidade real ou encenada, com ares de Santa Comba, e descobrir um bairro nas suas entranhas. De novo na bina e alegremente com canção homónima de Norberto Lobo no ouvido.

ARTIGOS RELACIONADOS

Diários do Umbigo

Newsletter

Subscreva-me para o mantermos actualizado: