Top

Gerry Bibby, Public

Em Public, o australiano Gerry Bibby vira a arte para a rua. Todo o espaço Lumiar Cité da Maumaus é, de alguma forma, virado do avesso e toda a exposição se faz para o exterior, aproveitando as paredes envidraçadas da galeria.Sendo que o próprio espaço...

Em Public, o australiano Gerry...

Ler Mais

Al Cartio e Constance Ruth Howes de A a C

Há inúmeros casos de exposições em que os curadores são determinantes na criação desse momento, podendo até serem consideradas exposições de curador, tal é a intervenção que têm, seja pela escolha ou por a exposição ser um convite do próprio curador ao artista.Al Cartio e...

Há inúmeros casos de exposi...

Ler Mais

Claire de Santa Coloma, Chuva

A escultura materializa o pensamento do artista através do seu trabalho manual. É, pois, uma arte profundamente física, que exige ao seu praticante muito mais do que a conceção e projeção de uma ideia. Chuva, patente na Appleton Associação Cultural, é uma instalação que consiste...

A escultura materializa o pens...

Ler Mais

Tadao Ando

Tadao Ando é uma espécie de homem do renascimento, de talentos múltiplos. Arquiteto, ex-boxeur, no Centre Pompidou, mostra-nos também que é um fotógrafo exímio e um hábil desenhador, e que o seu pensamento sobre a arquitetura e o urbanismo são únicos e quase futuristas, apesar...

Tadao Ando é uma espécie de ...

Ler Mais

Franz West

A História da Arte Contemporânea está ainda a ser escrita. Conseguimos traçar uma linha narrativa até cerca dos anos 70, 80 no máximo, se formos ousados. É quase mais fácil debruçarmo-nos sobre artistas que partilham o nosso quotidiano artístico do que sobre aqueles cujo corpo...

A História da Arte Contempor...

Ler Mais

Quel Amour!?

Quel Amour!? É a pergunta que se impõe nos nossos dias de forma premente. Nesta exposição as respostas são múltiplas e, em muitos casos, mais do que tentar responder, levanta e aprofunda questões. Para Clarice Lispector o amor é eclético “É que a própria coisa...

Quel Amour!? É a pergunta que...

Ler Mais

João Penalva, Stanley

João Penalva (1949) tem um corpo de obra consistente, trabalhando sobre a memorabilia de forma quase antropológica. Há em João Penalva uma metodologia de investigação obstinada e minuciosa que não deixa nada ao acaso: cada exposição sua é um todo, um mundo único entre o...

João Penalva (1949) tem um co...

Ler Mais

Subscreva a nossa newsletter!


Aceito a Política de Privacidade

Assine a Umbigo

€18

(portes incluídos para Portugal)