Top

JUSTMAD 2020

Com 50 espaços expositivos e galerias de oito países diferentes e a direção artística de Semíramis González, a JUSTMAD, agora na sua décima primeira edição, fala sobre sustentabilidade, meio ambiente e feminismo. O feminismo é central na feira deste ano, dado o seu compromisso de expor o mesmo número de artistas masculinos e femininos (84 e 87 artistas, respetivamente), de origem espanhola e internacional.

Esta paridade entre artistas é definida pela ambição da feira em contribuir para as alterações de poder dentro do mundo da arte, muitas vezes centrado nos homens. JUSTMAD afirma que as mulheres não devem ser apenas expostas. A sua presença em fóruns e noutros espaços terá também de ser refletida no mercado, o que historicamente não tem acontecido. A feira pretende questionar e debater estas noções e estruturas atuais; contribuir para a mudança dessas mesmas estruturas e dos seus modos de funcionamento; proporcionar às artistas femininas o espaço para terem voz, presença e uma partilha nesses ambientes tipicamente saturados pela centralidade masculina.

A JUSTMAD inclui várias disciplinas, entre pintura e performance, passando também pela escultura. O trabalho cada vez mais visível da arte têxtil está também presente, com o contributo de artistas dedicadas a essa vertente, como Ana Teresa Barboza e Estefanía Martín. A feira opta por falar destes temas não por uma questão supérflua, mas porque são preocupações crescentes partilhadas por jovens e jovens artistas. O leque de artistas da feira pretende alimentar vários debates, que vão desde a ausência de mulheres na história da arte até à noção de arte como meio de resistência.

JUSTMAD decorre de 27 de fevereiro a 1 de março de 2020, no Palácio Neptuno de Madrid.

Subscreva a nossa newsletter!


Aceito a Política de Privacidade

Assine a Umbigo

4 números > €24

(portes incluídos para Portugal)