Top

Leonor Antunes, representação portuguesa na Bienal de Veneza

Leonor Antunes é a artista selecionada para representar Portugal na Bienal de Veneza, um nome cuja importância e qualidade importa compreender, tanto do ponto de vista concetual como do ponto de vista técnico e estético.

a seam, a surface, a hinge, or a knot, projeto desenvolvido em parceria com o curador João Ribas, propõe um diálogo com o património arquitetónico da cidade de Veneza. Antunes reflete sobre a obra de nomes tão diversos como Carlo Scarpa, Franco Albini e Franca Helg, bem como Savina Masieri e Egle Trincanato e instala no Palazzo Giustinian Loli – sede da representação portuguesa – uma paisagem de formas lineares, geométricas e orgânicas que estabelecem um vínculo não só entre Portugal e Itália, mas também o Japão com recurso ao chamado Shakkei – o uso de paisagens de fundo na composição de jardins.

A 58º Exposição Internacional de Arte – La Biennale di Venezia, com o mote chinês May You Live In Interesting Times, foi comissariada por Ralph Rugoff e representa uma viragem na forma como Portugal institui as suas políticas de representação neste evento. Afinal, esta é a primeira vez que tal resulta de um concurso público, com a seleção da proposta vencedora feita por um júri independente.

A pré-inauguração decorre hoje, 9 de maio, e a exposição estende-se de 11 de maio a 24 de novembro deste ano.

Subscreva a nossa newsletter!


Aceito a Política de Privacidade

Assine a Umbigo

4 números > €24

(portes incluídos para Portugal)