Top

Tanel Veenre

Tanel Veenre é um joalheiro e designer estoniano. Nasceu numa família de músicos na Estónia, em 1977 e estudou na Academia de Artes da Estónia na qual se formou em 2005, depois de ter participado num programa de intercâmbio com a Academia Rietveld em Amsterdão.

As joias deste autor levam a pessoa a uma jornada que começa nas profundezas do mar. Continua pelos recifes de corais e, na penumbra, dançam cavalos marinhos para depois seguirmos para o cultivo de bichos-da-seda. A viagem reflexiva de Tanel Veenre termina numa nuvem cósmica.

Atualmente trabalha como artista, é designer da sua marca de joias e leciona a disciplina de projeto de joalharia na Academia de Artes da Estónia.

Este autor pode ser legitimamente considerado como um dos mais conhecidos artistas atuais de joias contemporâneas da Estónia. A sua obra é exposta na Estónia, assim como internacionalmente, tanto em exposições individuais como colectivas. Se lhe perguntarmos como se sente sobre o seu sucesso, responde que não tem sentimentos a propósito deste assunto. Exposições e propostas vão acontecendo com frequência, não lhe importando ser famoso na sua rua, numa cidade ou no mundo. Tudo é um momento e depois acabou.

No fim, está constantemente a olhar para as coisas sob uma perspetiva larga, pensando na eternidade e na morte. De alguma forma não está tão preocupado por ser conhecido em algum lugar agora. Trabalhar corresponde a momentos agradáveis, em que faz contatos entre dois seres humanos. À noite sente que tudo é pequeno na escala de eternidade.

Tanel Veenre é uma das personalidades mais dinâmicas da joalharia contemporânea internacional. Está dividido entre moda, fotografia, teatro e artesanato contemporâneo e parece ser capaz de navegar em todos os cantos do espectro criativo.

Dotado de uma obra multifacetada, é muito conhecido pelo seu trabalho em resinas sintéticas, criando peças usáveis com grandes superfícies de cor com coloridos suaves.

As suas peças são metafóricas. Os seus títulos são indicadores de significados contidos. A obra é constituída por frases reflexivas que se dão a ler no seu ambiente metafórico.

A sua obra está revestida de razões poiéticas e comunicativas. Trata-se de uma poiética em que as cores suaves dialogam com formas harmónicas e comunicam connosco através de símbolos cifrados que havemos de tentar interpretar.

Fazer a leitura de cada peça de Tanel Veenre corresponde a uma aventura interpretativa. A obra exige aproximações sucessivas para fazer uma leitura crítica de cada peça. Esta leitura há de ser feita em diálogo com as próprias peças, como em todos os outros casos em que pretendemos fazer a leitura de obras de arte, é necessário conhecer o pensamento do seu autor.

Ana Campos nasceu no Porto, Portugal, em 1953. É joalheira e dedica-se, também, à investigação nesta área. No campo do ensino, foi professora de projeto e de teorias da arte e do design da joalharia contemporânea. Até 2013, foi diretora do ramo artes/joalharia e coordenadora da pós-graduação em design de joalharia da ESAD – Escola Superior de Artes e Design, em Matosinhos, Portugal. Tem-se dedicado a curadoria e produção de exposições de joalharia nacionais e internacionais. Licenciou-se em Design de Comunicação na FBAUP. Estudou joalharia no Ar.Co, Lisboa e na Escola Massana, Barcelona, como bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian. Realizou uma pós-graduação em Relações Interculturais, pela Universidade Aberta, Porto, que conduziu ao mestrado na área de Antropologia Visual, cuja dissertação se intitula "Cel i Mar: Ramón Puig, actor num novo cenário da joalharia". A orientação foi de José Ribeiro. Atualmente, é doutorada em filosofia na Universidad Autónoma de Barcelona. Terminou o doutoramento em 2014, com orientação de Gerard Vilar. Desenvolveu uma tese intitulada: "La joyería contemporánea como arte: un estudio filosófico".

Subscreva a nossa newsletter!


Aceito a Política de Privacidade

Assine a Umbigo

€18

(portes incluídos para Portugal)