Top

A arte quebra o quotidiano do Porto

A contemporaneidade trouxe uma maior independência e autonomia à criação de projetos e plataformas artísticas. A vinculação de exposições a imposições institucionais de museus e galerias passou a ser contornada, abrindo-se espaço a diálogos entre outros espaços expositivos e as obras de arte. Neste contexto, uma exposição numa gare ou armazém é tão válida como uma exposição devidamente museografada. Mediante o discurso e ambientes pretendidos, o artista e o curador procuram os espaços mais convenientes, para lá de qualquer norma ou regra costumeiras.

Miguel von Hafe Pérez encontrou nas estações do Metro do Porto abrigo para os artistas e para as suas produções. Deste modo, procura articular o confronto da arte com o quotidiano, com o património da cidade, ao mesmo tempo que dá visibilidade ao pensamento que os artistas fazem do mundo à sua volta. Desprovidos de espaços mediáticos correntes, este é um contributo para que a arte e os artistas se façam ver e ouvir respetivamente. Nas palavras do curador, “a voz da arte não resolve problemas, não alimenta soluções políticas, éticas ou sociais, mas apresenta-se como discursividade possível para um olhar específico e único sobre o mundo”.

Ver as Vozes dos artistas (com organização da Saco Azul e do Maus Hábitos) pode ser vista até 22 de setembro, em várias estações do Metro do Porto (Aliados, Campo 24 de agosto, Casa da Música, Combatentes, Heroísmo, Marquês e Trindade), e conta com os trabalhos de artistas de várias nacionalidades, nomeadamente, Adriano Costa, André Sousa, Andreas Fogarasi, António Olaio, Cabelo, Cristina Lucas, Cristina Mateus, Daniel Barroca, Eduardo Matos, Fernando José Pereira, Fernando Sánchez Castillo, Francisco Queirós, Franck Scurti, Grazia Toderi, Gilberto Zorio, Graham Gussin, Hugo Canoilas, Ian Waelder, Ignasi Aballí, Isabel Carvalho, Ivan Grilo, José Damasceno, Julião Sarmento, Livia Flores, Marinella Senatore, Mark Manders, Mauro Cerqueira, Melik Ohanian, Miguel Palma, Muntadas, Pedro Cabrita Reis, Pedro Tudela, Ricardo Basbaum, Rigo 23, Rui Moreira, Sónia Neves, Teresa Henriques, Vera Mota, Von Calhau!, Yorgos Sapountzis.