Top

Depois dos 40 no masculino

Os homens estão mais cuidados, bonitos, vistosos e, na sua maioria, mais elegantes. Muitos destes homens decidiram apostar numa carreira de modelo depois dos 40 anos… e o sucesso está à vista!

Os paradigmas mudam com o tempo e ainda bem. A beleza depois dos 40 está na ordem do dia. Homens e mulheres que descobrem ou redescobrem uma carreira na moda, desfilando, posando para editoriais ou representando rostos de referência em campanhas de marcas de primeira linha nacional e internacional. Este artigo foca-se, especialmente, nos rostos masculinos que estão a dar que falar, dentro e fora de Portugal. Os chamados Silver foxes, refletem homens maduros, barbas bem tratadas, personalidades experientes, mostrando que para se ser modelo já não se tem de ter 20 ou 30 anos. Uma vez mais, a moda masculina tem desbravado um caminho, impensável há uma década, em relação ao setor feminino. Verdade seja dita, que nos últimos cinco anos as mulheres, ditas maduras, também iniciaram um posicionamento inovador neste segmento, demonstrando que os ditadores da moda perceberam que não podem desprezar ou ignorar os consumidores com poder de compra e que estão objetivamente acima dos 40 anos.

Os modelos de hoje, acima dos 40 anos, viajam, praticam desportos, radicais ou não, exploram uma imagem cuidada associada ao tradicional “cavalheiro”, promovendo uma atitude de estilo, classe e personalidade vincada. É sabido que os homens compram menos frequentemente do que mulheres, mas quando o fazem, estudos comprovam, que estão dispostos a gastar mais dinheiro. O target perfeito para as marcas que desejam dar destaque ao seu cliente alvo, ativo, com bom gosto e financeiramente estabilizado. Os holofotes da indústria da moda não perderam tempo e parecem estar-se a adaptar muito rapidamente a este fenómeno recente, virando-se para este universo de homens maduros, que mantêm um corpo em forma, de cabelos grisalhos e sorrisos sensuais. E quem são estes homens? Aqui ficam alguns bons exemplos: Marc Vandarloo (Alemanha), Paul Mason (Canada); Ben Desombre (França); Philippe Dumas (França); Aiden Brady (Reino Unido); T.R. Pescod (Estados Unidos da América); Eric Rutherford (Estados Unidos da América); Francisco Cipriano (Portugal) ou Mário Franco (Portugal). A barba branca e a idade são dois denominadores comuns a todos estes homens, fotografados por profissionais de destaque como, Javier Carrero (Espanha), Alexandra Kinga Fekete (Alemanha), Tim Collins e Brock ElBank (Reino Unido), e os portugueses Fernando Branquinho e João Carlos. Como seria de esperar, esta é uma tendência que começou nas ruas de Savile Row ou Jermyn Street, com as casas de alfaiataria mais conhecidas, de Londres. Mas, a tendência rapidamente se alastrou ao mundo inteiro. Nas semanas de moda que começaram este mês de setembro a apresentar as coleções de Outono-Inverno de 2018-19, vão constar alguns destes rostos ou outros que correspondem a esta tendência, com destaque para Armani, Dolce & Gabbana, Ermenegildo Zegna, Philipp Plein ou Billionaire. Se ficou com curiosidade, desafiamos a investigar o que andam estes “novos homens” a fazer dentro e fora de Portugal!

Catarina Vasques Rito

Licenciatura Jornalismo. Doutoramento em Design de Moda, UBI, Covilhã. Jornalista especialista em moda. Entrevistou alguns do melhores designers de moda nacionais e internacionais. Formadora e professora na área da comunicação / jornalismo / consultoria imagem / luxo. Colabora com publicações nacionais e internacionais.

+ INFO
close-link