Top

Arquiteturas Film Festival

De 11 a 15 de Outubro Lisboa recebe a 5ª edição da mostra internacional de filmes documentais e experimentais sobre Arquitectura. Let’s Get Physical é o tema desta edição e explica Sofia Mourato, diretora do festival que: “O Arquiteturas é um festival que nos apresenta personagens e estórias, como qualquer outro festival de cinema, mas estas têm a particularidade de serem, predominantemente, feitas de tijolo, pedra, cimento, ruas, bairros e cidades. O discurso do Arquiteturas é isto: construir, filme a filme, pessoa a pessoa, história a história, um evento que reflete a condição da vivência humana individual e global. Os temas de cada edição são o pretexto para iniciar sinergias entre disciplinas, discutir as perspetivas contemporâneas e refletir sobre o nosso lugar enquanto cidadãos.”
Entre o Fórum Lisboa e Cinema City Alvalade, o festival apresenta uma programação com mais de 20 estreias nacionais e duas mundiais, na perspetiva de convidar o espetador “à reflexão sobre a ilustre e frágil complexidade desta profissão que a maior parte de nós desconhece”, como afirma a diretora.

Este ano o destaque da programação oficial vai para a première de REM: Rem Koolhaas (90’, 2016), documentário com uma narrativa muito pessoal sobre este renomado arquiteto. Parcialmente produzido em formato crowdfunded, é realizado por Tomas Koolhaas, filho de Rem, tendo sido considerado pelo Hollywood Reporter como “Um ato de amor de um filho para com o seu pai, bem como um documentário de Arquitetura altamente absorvente”. A par de Koolhaas, o Arquiteturas distingue ainda três outras grandes estrelas da Arquitetura: o dinamarquês Bjarke Ingels com exibição de Big Time (94’, 2017), o incontornável Álvaro Siza com Vizinhos (versão editada para cinema, 155’, 2016) e a ativista americana Jane Jacobs com Citizen Jane: Battle for the City (92’, 2016).

Em competição, e divididos nas categorias de “Competição Internacional”, “Experimental” e “Novos Talentos”, estarão mais de 20 filmes oriundos de 14 países. O público terá oportunidade de conhecer vários realizadores convidados que apresentam as suas obras pela primeira vez em Portugal. Destaque para as duas estreias mundiais de autores holandeses: a curta-metragem Today, de Marcel Ijzerman (4’, 2016) e Hands On – A Journey through Design and Craftsman with Emmanuel Babled, de Marco Sweering (32’, 2017).

Do programa do Arquiteturas faz parte ainda uma masterclass com o realizador e videoartista alemão Daniel Kötter, que se realiza na sede da Trienal de Lisboa, na sexta-feira, 13 de Outubro, às 17h00 (entrada gratuita). A Arquitectura e a cidade têm sido um tema recorrente no trabalho de Kötter, no qual usa, deliberadamente, diferentes suportes, combinando técnicas de cinema estruturalista com elementos de documentário e musica experimental, tendo sido exibido em várias galerias, festivais vídeo, salas de concerto e teatros de todo o mundo. Ganhou o prémio de Melhor Filme Experimental, no Arquiteturas de 2015 e, este ano, volta com o filme Hashti Tehran (2017), que será exibido a 15 de Outubro, no Fórum Lisboa.

Pela primeira vez o festival é co-produzido pela Trienal de Lisboa e pela Do You Mean Arquitecture, com direção artística de Sofia Mourato, o Arquiteturas inaugura a área do cinema na programação oficial da Trienal e José Mateus, Presidente da Trienal de Lisboa afirma que: “As inúmeras ligações entre cinema e Arquitectura, desde questões de forma ou conteúdo, ou de metodologia na concepção de narrativas ou espaços, sempre foram um tema de fascínio e reflexão de realizadores e arquitetos. O trabalho de muitos arquitetos encontra inspiração na arte do cinema, tal como neste a arquitetura é inúmeras vezes uma realidade central ou decisiva, atravessamentos de fronteiras nos quais a matéria teórica de ambas as disciplinas se amplia e densifica. Por isso, se ao longo dos seus 10 anos de atividade a Trienal tem vindo a diversificar as suas esferas, chegou o momento certo de incorporar também o cinema, particularmente através deste festival com provas dadas ao longo de anos de excelente programação. É isso que justifica que se habitualmente os conceitos da programação nascem na própria estrutura da Trienal, pela 1ª vez decidimos avançar neste modelo de ‘joint venture’”.

Assume-se assim que é a edição charneira para uma perspetiva de fazer com que o festival ganhe outra dimensão internacional? Sofia Mourato responde-nos que “neste quinto ano do festival, é difícil não querer celebrar todas as oportunidades que pessoalmente tenho tido de aprender que a função do arquiteto, e da disciplina da arquitetura, transcende o papel que lhe é atribuído. A co-organização com a Trienal é uma união muito importante depois de vários anos de cortejo que certamente irá oferecer ao público especializado a oportunidade de conhecer de perto, no ecrã, os profissionais que admira e ao público em geral a surpresa de uma proximidade inesperada com os temas apresentados.”

INFORMAÇÃO SOBRE BILHETES:
Passe Fórum:
25€ (só para sessões que decorrem no Fórum Lisboa)

Bilhete Individual:
Fórum Lisboa – 3,50€
Cinema City Alvalade – 5,00€

Bilhete Desconto (jovens, estudantes, desempregados, seniores, grupos com mais de 10 pessoas):
Fórum Lisboa – 3,00€
Cinema City Alvalade – 4,50€

Passe e Bilhetes à venda na Ticketline e nos locais de exibição.

Fabrícia Valente

Fabrícia Valente é formada em Arquitetura pela Universidade de Évora (pré-Bolonha) e tem formação em áreas complementares como o vídeo, a fotografia e a produção de exposições temporárias. Desenvolve a sua atividade entre a Curadoria (ex: Pavilhão KAIROS), a Crítica (é editora da secção online de Arquitetura da Umbigo Magazine e faz parte da redação do J-A) e a Mediação Cultural (Museu Coleção Berardo e MAAT), já tendo trabalhado em mais de 90 exposições. Colabora com diversas entidades na procura da multidisciplinariedade entre a Arquitetura, as Artes Plásticas e a Música, áreas onde está a desenvolver trabalhos de investigação.